sábado, 1 de março de 2014

Tesão sem limites

Quando eu dei por mim, já esta nua em sua cama
Você me apertando as coxas, sugando meus seios
aquele halito quente falando palavras lascivas em meu ouvido
Deixando meu corpo todo arrepiado, imóvel, toda sua
Eu vi que eu estava perdida, eu você entre quatro paredes
A  luz que vinha de um abajur iluminava seu rosto
Dos teus olhos faíscas de desejos
Nossos corpos nus, tantos gemidos
já não era mais eu ali
você me dominava por completo me tinha em suas mãos
eu só viajava a cada movimento seu
cada beijo sugando meus lábios fortemente

sentia suas unhas gravarem em minhas costa sem dó
eu permitia se devorada sem nenhum pudor
meu corpo queimava de tesão
seus olhos me despiam pelo avesso
o tempo passava e você não se saciava queria mais, e mais
Me vi obrigada a te dominar
te peguei com força e de coloquei de costa pra mim
você se debatia e eu te dominei
te possuir por trás, um grito de sua garganta ecoou no quarto
vi suas mãos aperta o colchão, pronto você já era minha naquele momento
com movimentos fortes galopei em você fiz de seus cabelos areio
e te fiz gemer, gemer, e implorar pra parar
cai no seu corpo exausta e adormecemos



Um comentário:

Dê vida ao blog, deixe seu comentário ele é muito importante