sexta-feira, 1 de novembro de 2013

Inquietude


Uma inquietude grita desesperada dentro de mim
Uma vontade enlouquecedora
Ja não suporto mais o barulho desse silêncio na minha alma
Estou estática, parada sem saber pra onde devo seguir
O que estou sentindo é perturbador
Uma ânsia de descobrir
De sair por ai
Mais pra fazer o que eu não sei
Os cheiros se misturam confundindo o meu olfato
Que direção devo tomar?
Meus olhos não sabem que horizonte deve seguir
Um instinto de fuga
Mais uma figa acompanhada
Mais na real não sei,
São tantas perguntas sem respostas
E quando ha resposta minha mente se confunde e não entente
Estou inquieta
Sinto que meu espaço esta diminuindo
Eu preciso seguir meu caminho, mais pra onde?
Nada me deixa feliz, não quero mais meu trabalho
Não quero mais minha casa
Não quero mais essa vida, mais que vida?
Nem eu sei..
Preciso parte por ai
Sinto falta da minha alma gémea, que sabia o que eu queria
O que eu queria fazer
Sinto falta de respirar
Eu preciso respirar
sinto como se estivesse presa
e prisão nenhuma é pior que a minha
Uma prisão sem muros
Eu não estou conseguindo sair
preciso me levantar daqui
Estou precisando de você
Tira esse barulho de dentro de mim
quero falar mais minha voz é abafada por esse nó
Preciso voltar a viver...

Um comentário:

  1. Eu me senti você... eu me li nas tuas palavras, nos teus versos... estou tão assim!!!

    ResponderExcluir

Dê vida ao blog, deixe seu comentário ele é muito importante