sábado, 31 de agosto de 2013

Êxtase do amor


Nos entregamos ao amor
Eu a chupei como se fosse a ultima bala
Fui devorada como o ultimo biscoito do pacote, eu estava toda esmigalhada de  tesão
Nos amamos noite a dentro
No quarto gemidos e sussurros
palavras lascivas,
Duas mulheres despudoradas
desejando o mesmo desejo
Querendo o mesmo querer
Orgasmando do mesmo orgasmo
Foram horas de perversão
Olhares e sorrisos safados
Duas loucas
Um só objetivo
Amar, amar, amar...
Gozos intensos
lençóis molhados
salivas, liquidos suculentos, lagrimas de prazer e desejos
Aqueles dois corpos suados cansados, saciados
Ela adormeceu com a cabeça no meu ventre
Minha mão a acariciava seus cabelos macios
vislumbrando aquele momento único e inesperado
Fiquei ali com o olhar perdido
pensamentos vazios,
Olhando aquela mulher,
aquele quarto
Ela desperta, nossos olhos se encontram saciados
A trago delicadamente pro meu lado, ela faz do meu seio seu travesseiro
Adormecemos aninhada uma na outra depois de um suave e ardente beijo de bom dia,

Aconteceu no ônibus


Sofia como todos os dias sai pra sua rotina de trabalho, encontra sempre as mesmas pessoas, todas indo cada uma pra sua rotina matinal, Sofia durante esse tempo fez algumas amizades.
Numa quarta feira, sofia se atrasou pois não tivera uma noite tranquila, e só quando estava amanhecendo conseguiu dormir tranquilamente, tendo que sair atrasada pra trabalhar,
Sofia, levanta, toma seu banho,  um rápido café enquanto se arruma, pega sua bolsa e desce as escadas que dá acesso ao seu portão, quando lembra que esquecerá de colocar a comida de seu cachorrinho e volta, com isso Sofia perde seu ônibus.
Sofia é uma mulher bonita,bem resolvida, desce a escada tranquilamente, coloca o fone no ouvido e desce as escadas cantarolando uma das suas musicas favoritas, "metades" do Jorge e Matheus, o ônibus não demora muito a chegar, esta vazio oito pessoas no máximo, Sofia como sempre gosta de sentar mais ao fundo pra ouvir sua musica sossegada, senta-se, olha pras pessoas e não reconhece ninguém, ela foi a unica que se atrasou naquele dia.
O ônibus segui seu destino que por sinal é longo uma hora e meia da casa dela pro trabalho, durante esse tempo a varias paradas pra pega passageiros.
Quando chega em determinado trecho Sofia nota que em uma cadeira ao seu lado tem uma mulher, bem arrumada, cabelos longos um morena que pelo perfil notava-se era uma muito bonita, ela assim como Sofia escutava musica e com certeza nem notará que havia alguém te observando, é quando o celular de Sofia toca, era uma amiga, ela a atende e começa aquele papo as duas riam e só então a morena ao lado nota a presença de Sofia que distraída com a conversa nem percebi que a morena também a admira de longe, Sofia termina a ligação e ainda permanece com o sorriso nos lábios  e ao vira nota que a morena desvia o olhar, Sofia recosta a cabeça na cadeira e curte o som de "Yao" uma cantora que ela descobriu fuçando videos na internet, a musica é interrompida  de repente com um tombo, e as duas que estão no fundo do ônibus sentem mais, o motorista passar em alta velocidade por um buraco, e só então as duas se olham e sorriem da situação.
Sofia claro puxou conversa, querendo saber o que ela escutava, ""Joss Stone" e você perguntou a morena "Yao" e ela disse que não conhecia, Sofia claro a chamou pra sentar ao lado dela e entregou seu fone pra ela escuta, a morena adorou e  por bluetooth passou pro celular dela, logo mais a frente um acidente de moto e o transito ficou lento por conta disso, Sofia adorou, não o acidente mais o engarrafamento, poderia tira proveito e conhecer melhor aquela mulher que chamara tanto sua atenção.
As duas foram conversando sobre trabalho, musica, até então as duas não sabiam o nome uma da outra, quando Sofia ia pergunta ela perguntou ao mesmo tempo, Sofia estendeu a mão e disse: prazer Sofia, prazer Sofia me chamo Rebeca, as duas se olharam nos olhos uma da outra e só segundos depois notaram que ainda seguravam uma a mão da outra, soltaram as mãos com um sorriso tímido nos lábios, e ai rolou aquelas perguntas, se era casada, se tinha filhos, onde moravam, com o que trabalhavam e por ai foi,
O telefone de Sofia toca insistentemente, e Rebeca nota que é por conta dela que ela não atende e se afasta, pra que ela atenda, Sofia atende e Rebeca pelo teor das respostas percebi que era uma mulher do outro lado da linha, Sofia desliga e a chama pra sentar ao lado dela novamente, e Rebeca demonstra um certo ciume, receio e Sofia senta ao lado dela, e passa a conta o fim de seu relacionamento, Rebeca ouvi tudo calada e sente-se aliviada, é como se conhecesse Sofia a tempos, em pouco tempo as duas se sentem atraídas, e Rebeca revela que é lésbica e que também sairá de um tumultuado relacionamento, Sofia sem perceber diz que bom, se olham novamente e uma paixão começa a nascer dentro daquele ônibus, já não notam a presença de ninguém naquele ônibus é só as duas, Rebeca pega na mão de Sofia e leva ate seus lábios e a beija delicadamente, Sofia retribui o carinho sem tira os olhos dos olhos de Rebeca..
Sofia pergunta aonde ela vai soltar e ela responde foi a dois pontos atras, Sofia preocupada pede pra ela soltar e pegar um ônibus voltando, e ela reponde:
 _ hoje não... tenho que te levar pro trabalho, Sofia sorrir e diz, mais ainda falta meia hora e com esse engarrafamento pode durar uma hora ou mais. Rebeca sorriu e falou:
Melhor assim, vamos nos conhecendo, as duas já trocavam carinho com os olhos, e a mão uma da outra não se desgrudavam, estão apaixonadas, amor a primeira vista, ou melhor ao primeiro tombo, (não vamos esquecer que foi por conta desse tombo que os olhares se encontraram e estão aqui agora na maior paquera).
As duas queria se beijar mais o lugar não era adequado, e tinha que manter a descrição, apesar que alguns no ônibus já haviam notado o que estava acontecendo entre as duas.
Enfim saíram do engarrafamento e o motorista pisou fundo, e em 45 minutos chegara na parada  de Sofia, ao se despedi Rebeca segura o braço de Sofia quando ela se levanta, olha nos olhos dela e diz que foi um prazer em  conhece-la, Sofia abaixa a cabeça e pertinho do ouvido de Rebeca diz que o prazer foi dela, e antes de ficar de pé Sofia lhe dá um beijo na boca,  um até logo e desce do ônibus.
E fica esperando o ônibus da arrancada, sorrir e segui seu caminho, só quando chega no escritório percebi que as duas esqueceram de trovar o número do telefone...
Sofia baixa a cabeça e resmunga baixinho se perguntando:
que droga como vou encontra-la novamente?