sábado, 15 de setembro de 2012

Foolishness


De repente me vi perdida entre o que sou e o que virei
não sou de levar desaforo pra casa, mais dessa vez levei um tapa
E não foi por que merece, nem eu mesma sei
Só sei que diante de tal violência, repensar é a solução
Não posso deixa que o que virei machuque o que eu sou

Me calei por que sempre fui calada
não sangrei por que meu coração parou de bater
Não senti mais dor, por que não existe mais você

deixei de ser,
Eu quero é estar
confuso tudo isso?
Eu sei
Pra quer entender
Se o entendimento é passivo
como entender o impossível?

Louco isso...
quem sou?
Algo esquisito

Virei o amor
E o amor mexeu comigo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Dê vida ao blog, deixe seu comentário ele é muito importante