quarta-feira, 18 de abril de 2012

Quem sabe?

Não quero ondas nem tempestades
Quero a calmaria do seu colo
E a leveza de suas mãos nos meus cabelos

Não procuro confusão e nem tão pouco discutir
Quero palavras contidas
Palavras bonitas infindas, quero poder observar você

Quero o arrepio no corpo, perna a tremer
Não quero arrepio de frio
Quero arrepiar com você
Cheiro no pescoco, dedos me tateando o corpo

Quero tremer de prazer
Quero voar, me perder no espaço
Não é asas que preciso, nem vento a soprar
So preciso dos seus beijo pra poder levitar
Me sentir nas nuvens e no seu corpo repousar

Quero perfume, sabor
Não é cheiro de rosas nem sabor de kasis
Quero o perfume do corpo que a em você
o sabor do seu sexo colado em mim.